terça-feira, 10 de agosto de 2010

Há luz no fim do tunel

Apesar do sumiço, do abandono, da falta de textos, não me esqueci do objetivo do blog e que o foco dele é ajudar os homens a entenderem melhor as mulheres, mas que ainda assim, muita coisa já foi postada aqui que não era exatamente sobre isso. Nunca deixando de tentar ajudar vocês, leitores e leitoras, com a experiência que adquirimos pelo caminho.

Hoje, depois de 365 dias e mais 10 desde o dia 1º de agosto, posso dizer a vocês, com toda a certeza do mundo, que há luz no fim do tunel. O que quero dizer com isso é: o fim de um relacionamento não é o fim do mundo, 2012 ainda está longe e você irá sobreviver até lá mesmo que aquele relacionamento que parecia ter tudo para dar certo tenha chegado ao fim.

Gastei um ano da minha vida, e não por vontade própria, mas porque, como dizem, "o coração tem razões que a própria razão desconhece". Isso quer dizer que por longos (quase) 365 dias eu sofri muito. A ponto de me perder, entre lágrimas, incertezas e a vontade de poder fazer qualquer coisa para que eu pudesse tirar aquele aperto de dentro do peito e o nó que se formou na minha garganta. Mas mesmo tentando, eu nunca consegui, sempre foi mais forte do que eu, mesmo quando eu decidi deixar de sofrer, de pensar no assunto, mesmo quando decidi tomar conta da situação, mesmo essa opção não existindo.

Até que a quase um mês atrás as coisas mudaram. Não foi como eu disse no post anterior, não houve alguém me mostrando que existem outras pessoas maravilhosas no mundo, ninguém me convenceu de que vou encontrar outra pessoa, nada do tipo. Mas eu me convenci, ou melhor, aprendi, da pior maneira possível que nem tudo é o que parece. Não quero dizer que todas as pessoas são ruins, que o mundo é 100% mau e que a felicidade é mentira, mas as pessoas erram, são individualistas, muitas vezes não consideram as consequências e o que suas atitudes podem gerar ou causar à outra pessoa.

Podemos passar anos ao lado de alguém, (acreditem: eu sei), achando que realmente conhecemos essa pessoa e de certa forma, conhecemos, mas nunca o suficiente. Em algum momento ela é capaz de agir impulsivamente, considerando apenas seus próprios interesses, agir de uma forma que você jamais esperaria de ninguém. A vida é assim.

Aos impulsivos eu peço calma. Por você, por aqueles que estão ao seu redor e podem passar muito tempo sofrendo por conta da sua incosequência, o que parece certo em um momento para você pode ser o "errado" no momento seguinte e quem sofre é a pessoa que acreditou no que você disse.

Aos que sofrem eu peço calma, também. Dói, dói muito, o coração aperta a qualquer lembrança e até com a falta delas, as lágrimas parecem pesar toneladas, mas tudo isso passa. Existe luz no fim do tunel. E melhor do que a luz é a liberdade que se alcança quando se atravessa a escuridão até a luz.

10 comentários:

Thiago Nalli disse...

Opa...

Esse Blog voltou??
Será que eu achei que ele era apenas textos antigos e "ha luz no fim do tunel" e o Blog será reativado?
Espero que sim.

E Becka, Relacionamentos são assim mesmo, vão e vêm, iniciam e terminam, mas não existe vitimas e nem culpados, tudo depende de nós, do que permitimos que façam conosco.

Espero ver mais textos e poder comenta-los com minhas idéias e experiencias..

Beijos

Alêê disse...

oi tou te seguindo me segue ai http://alexsandra-lele.blogspot.com/

Ludmilla disse...

Essa parte do "quem sofre é quem acreditou no que voce disse" me chamou atenção, isso faz parte da vida mesmo! Tentar não errar na minha opnião é tentar não conseguir também, já que sempre teremos que errar para aprender, mesmo sabendo que o certo é certo e o errado é errado. Abraço amei o texto.

luiza schimidt disse...

poxa, que bom que o blog voltoou !
e com certeza, sempre há uma luz no fim do túnel (:

beeijos.

Nuvem De Amor disse...

Adorei seu blog,visita ?

http://nuvem-de-amor.blogspot.com/

Beijos *-*

Luiz Henrique da Cruz Silva disse...

Primeira vez que passo aqui e você descreve tudo que eu passei nessa semana,tudo estava maravilhoso e de um dia para outro tudo acaba, sofrimento angustia por uma resposta dela ( sim porque ela pediu um tempo) mesmo que meus amigos tentem me colocar pra cima mas não conseguem seu texto me ajudou muito

Miiila Melo disse...

Adorei o que você escreveu!
Terminei a algum tempo um relacionamento de três anos, e eu JURAVA que não conseguiria viver sem ele.

hahaha a vida é assim, prega peças!
Eu não só vivi bem sem ele, como também comecei a me conhecer melhor, gostar mais de mim.

Claro, o começo é sempre muuuito doloroso ( mesmo q tenha sido eu que terminei ) e as vezes até hoje me sinto angustiada, será que fiz a coisa certa? Porque sempre que fazemos uma escolha, não tem jeito, temos que renunciar algo.

E a renúncia é triste, fria ... sempre entramos em um relacionamento para dar certo, e o fim ... é frustrante.

Maaaaaas, ninguém morre de amor !!!

Boa Sorte!

Beeeijos*

Bruna disse...

Com certeza o fim de um relacionamento é sempre muito difícil e extremamente dolorido. Pra ambas as partes acredito. Por mais que a pessoa diga não sentir nada, no fundo ela sente. A não ser que ela tenha sido falsa todo o tempo que estavam juntos. Mas sim, sempre há uma luz no fim do túnel. E eu agradeçoo a Deus por isso \õ acabei um namoro faz um ano e no começo, achei que não ia aguentar viver sem ele. Por muito tempo eu sofri, chorei, me humilhei. Mas chega uma hora que você cansa e percebe que o seu amor próprio deve ser maior do que aquele que não lhe fez bem. Porque se tivesse feito não teria causado tanta dor. Isso, a gente só descobre quebrando a cara. Não adianta ninguém vir falar. Mas uma hora você percebe. Uma coisa que eu acho legal, é você tirar lições pelo fim do namoro. Você aprende muito. Aprende a não errar naquela mesma coisa no próximo. Hoje eu estou maravilhosamente bem. E não sinto a menor falta dele. Tenho certeza que você tmb se sentirá assim em breve, mt breve.
eu amei o post, e eu espero que voltem os post aqui. Tmb ajudam as meninas kkk
boa sorte florzinha :*
beijos.

Lud disse...

Bacana vc! Sua experiência me motiva a recomeçar... Estou convicta que as decepções nos fortalecem e nos impulsionam a continuar!

TeenTação disse...

oi prazer, sou a garota mais enrrolada quando o assunto é relacionamento, não tenho sorte com o amor, mas tenho sorte em encontrar otimos blogs assim como o seu
seguindo aqui
passa no meu e se gostar segue tá?
Bjim